• Site
  • Web
Search
  |  Login
Equipamentos Sob Pressão

Equipamentos Sob Pressão destinados a conter GPL com capacidades compreendidas entre 150 Lt e 200 000 Lt

Inspecção para efeitos de aprovação de instalação e entrada em funcionamento

A aprovação de instalação de um Equipamento Sob Pressão (ESP) é obrigatória, quer para reservatórios novos quer usados. As instalações já existentes, devem ser objecto de aprovação de instalação sempre que se verifique a alteração da capacidade ou do tipo de montagem do ESP.

A aprovação da instalação e a respectiva entrada em funcionamento depende dos resultados de uma prova de pressão e de uma inspecção técnica à instalação realizada por um Organismo de Inspecção.

Itens a verificar:
• Inspecção visual da superfície exterior do ESP e verificação do estado dos diferentes órgãos e dispositivos de segurança;
• Estado de corrosão e danos das partes visíveis do ESP;
• Acessórios dos ESP e tubagem adjacentes quanto à corrosão ou danos das válvulas de enchimento, de segurança e nível máximo de enchimento, fugas e ligações roscadas gastas ou danificadas;
• Cobertura das válvulas (quando aplicável);
• Medição da protecção catódica (quando aplicável);
• Ligação à terra (quando aplicável, eléctrodo de terra e ligação ao veículo - cisterna);
• Local da instalação quanto à não existência de materiais inflamáveis, pavimento, distâncias de segurança recomendáveis e meios de protecção quanto a danos mecânicos, placas de aviso devidamente colocadas e legíveis e validade dos extintores;
• Estado das fundações e pilares onde está apoiado o ESP e fixação aos mesmos;
• Sistema de aspersão de água (quando aplicável);
• Validade da verificação do manómetro e ficha de verificação;
• Certificado de ensaio e ajuste da válvula de segurança, emitida por uma Entidade reconhecida no âmbito do SPQ;
• Certificado de aprovação de construção ou documentos da avaliação da conformidade;


Inspecções Intercalares
Periodicidade - 6 anos

Itens a verificar:

• Inspecção visual da superfície exterior do ESP e verificação do estado dos diferentes órgãos e dispositivos de segurança;

• Na inspecção deve ser substituída ou ajustada a válvula de segurança com mola externa;
• Estado de corrosão e danos das partes visíveis do ESP;
• Acessórios dos Equipamentos Sob Pressão e tubagem adjacentes quanto à corrosão ou danos das válvulas de enchimento, de segurança e nível fixo de enchimento, fugas e ligações roscadas gastas ou danificadas
• Cobertura das válvulas (quando aplicável);
• Medição da protecção catódica (quando aplicável);
• Ligação à terra (quando aplicável, eléctrodo de terra e ligação ao veículo - cisterna);
• Funcionamento dos indicadores de nível durante o abastecimento do ESP ou na trasfega de produto;
• Local da instalação quanto à não existência de materiais inflamáveis, pavimento, distâncias de segurança recomendáveis e meios de protecção quanto a danos mecânicos, placas de aviso devidamente colocadas e legíveis e validade dos extintores;
• Sistema de aspersão de água (quando aplicável);
• Validade da verificação do manómetro;
• Certificado de ensaio e ajuste da válvula de segurança, emitida por uma Entidade reconhecida no âmbito do Sistema Português da Qualidade;
• Estado das válvulas de corte de fase gasosa e de fase líquida, quanto a fugas externas;
• Todos os acessórios devem ser verificados ou substituídos conforme descrito no quadro IV da Portaria 460/2001.
• Na inspecção é verificado se as condições que deram origem à aprovação inicial da instalação, se mantêm.

 Inspecções Periódicas

Periodicidade  - 12 anos para ESP superficiais e enterrados sem protecção catódica e 20 anos para ESP enterrados com protecção catódica desde que tenham sido  efectuadas medições da protecção catódica com resultados favoráveis

A inspecção periódica consiste nas operações referidas para a inspecção intercalar e numa requalificação do Equipamento Sob Pressão.

Requalificação:
• Inspecção visual ao corpo do Equipamento Sob Pressão;
• Acompanhamento do ensaio de pressão;
• Ensaios Não Destrutivos (medição de espessuras, magnetoscopia e líquidos penetrantes) em zonas a seleccionar pela inspecção visual dos componentes sujeitos a pressão, se necessário;

Protecção catódica

Para Equipamentos Sob Pressão com protecção catódica, devem ser efectuadas medições da protecção catódica, por um Organismo de Inspecção, pelo menos de 4 em 4 anos. 

Provas de pressão hidráulica

Devem ser renovadas:

a) Antes de findar o prazo de validade da última prova, de acordo com a periodicidade estipulada na ITC  - Despacho 22333/2001;
b) Depois de decorrido um ano sem utilização;
c) Quando houver motivo para suspeitar da segurança do Equipamento Sob Pressão;
d) Se houver mudança de instalação.

Emissão de relatórios

Após a inspecção é emitido um Relatório de Inspecção, que deverá ser enviado pelo proprietário do Equipamento Sob Pressão à Direcção Regional da Economia competente.

Para solicitar uma proposta ou obter outras informações, contacte-nos através de 21 925 31 66 ou para o nosso e-mail.

Legislação
 TitleDescription 
Despacho 22333/2001Aprova a ITC para reservatórios de Gases de Petróleo Liquefeito (GPL).Download
Portaria 460/2001Aprova o Regulamento de Segurança das Instalações de Armazenagem de Gases de Petróleo Liquefeitos. (GPL) com capacidade até 200 m3, por recipienteDownload
Portaria 988/93Estabelece as prescrições mínimas de segurança e de saúde dos trabalhadores na utilização de equipamento de protecção individual, previstas no DL 348/93, de 1 de Outubro, que transpôs para a ordem interna o disposto na Directiva n.º 89/656/CEE.Download
Decreto-Lei 211/99Transpõe para o Direito Nacional a Directiva 97/23/CE de 29 de Maio relativa aos equipamentos sob pressão. Download
Decreto-Lei 348/93Transpôe para a ordem juridica interna a Directiva nº 89/656/CEE do Conselho de 30 de NovembroDownload
Decreto-Lei 90/2010Regulamento de instalação, de funcionamento, de reparação e de alteração de equipamentos sob pressão (revoga o DL 97/2000)Download